Tribômetro Universal PLINT TE67

O Tribômetro Universal PLINT TE67 é um equipamento destinado à realização de ensaios de atrito e desgaste por deslizamento e acomoda uma variedade de geometrias de ensaio, como: pino sobre disco rotativo, pino sobre plano alternado, pino sobre bloco em V e bloco sobre anel (Figura 1).

Figura 1. Geometrias de ensaio acomodadas pelo Tribômetro PLINT TE 67. Há possibilidade de utilização de geometrias customizadas. Fonte: http://www.phoenixtribology.com/at2/leaflet/te67.

A unidade de controle inclui o módulo de interface SLIM 2000 e o software de controle e aquisição de dados COMPEND 2000. É possível controlar carga normal, velocidade, temperatura e duração do teste, combinado com uma capacidade de registro de dados flexível.

A operação inclui as opções para ensaios em alta temperatura com aquecimento através de jato de ar quente (até 400 °C), a gás (até 750 °C) ou indutivo (2000 W). Além disso, é possível a realização de ensaios lubrificados em temperaturas de até 200 °C.

Os ensaios podem ser realizados de acordo com as normas:

ASTM G99 - Standard Test Method for Wear Testing with a Pin-on-Disk Apparatus

DIN 50324 - Tribology; testing of friction and wear model test for sliding friction of solids (ball-on-disc system)

ISO/DIS 7148-2 - Testing of the tribological behaviour of bearing materials - Testing of polymer-based bearing materials

ASTM F732 - Standard Test Method for Wear Testing of Polymeric Materials Used in Total Joint Prostheses

Outras informações podem ser acessadas no site do fabricante, através do link http://www.phoenix-tribology.com/at2/leaflet/te67.

As Figuras 2 a 4, mostram montagens do equipamento sob diversas configurações

Figura 2. Foto do tribômetro Phoenix PLINT TE67, utilizado para os ensaios tribológicos com detalhe para o contato pino-disco.(L.E. Falqueto,2015)

 

Figura 3. Em (a), esquema de aquecimento utilizado para realização dos ensaios; Em (b), o posicionamento do da bobina próximo ao disco; Em (c), uma foto mostrando a irradiação de luz emitida pelo conjunto aquecido.(L.E. Falqueto,2015)

Figura 4. (Esquerda) Montagem experimental na configuração esfera sobre disco e sistema de lubrificação com bomba peristáltica auxiliar. (Direita) Montagem experimental na configuração pino sobre plano alternado e sistema de aplicação de carga pneumático. (N.F. Strey, 2016)

Alguns exemplos de resultados obtidos de ensaios neste tribômetro são apresentados nas Figuras 5 a 7.

Figura 5. Curva de coeficiente de atrito para o par tribológico Si3N4-Al2O3 na configuração esfera sobre disco em lubrificação com água, demonstrando a obtenção de um estado de superlubricidade (μ < 0,01). Fonte: (N.F. Strey, 2015).

Figura 6. Volume total desgastado de esferas e discos cerâmicos obtidos em ensaios de desgaste por deslizamento com lubrificação a água. Fonte: (N.F. Strey, 2015).

Figura 7. Taxa de desgaste em função da velocidade de deslizamento do polímero polipropileno deslizando contra poliamida em configuração pino sobre plano alternado sob carga normal de 230 N. Fonte: (R.M. Camporez, 2018).

 

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910